18 de Fevereiro de 2016

Uma década de Arquitetura! Logo que recém formados, os arquitetos Jacksson e Michelle optaram por trabalhar em outros escritórios para adquirir experiência. Entretanto, a vontade de ter seu próprio escritório foi maior e um ano após a sua formatura eles fundaram a Depoli e Schneider Arquitetura e Design Ltda.

Hoje, o nome fantasia da empresa é Arqbox, mas os princípios de trabalho são os mesmos, desde o início: valorizar e respeitar os desejos dos clientes; compreender todas as etapas de projeto e realizá-las da melhor maneira possível; utilizar ferramentas e recursos mais avançados do mercado, a fim de propiciar uma experiência melhor de projeto e de exceução da obra, tanto para os clientes quanto para os parceiros/ fornecedores/ executores, entre outros.

Nestes 10 anos tivemos a oportunidade de projetar mais de 500 mil metros quadrados nas mais diversas áreas programáticas, com destaque para obras de residências unifamiliares, clubes e estabelecimentos esportivos, e clínicas médicas. Conquistamos prêmios importantes, reconhecimento de clientes e de colegas e ampliamos nossa atuação fora de Curitiba, com projetos até fora do país.

Nada se constrói sozinho. Tudo aquilo que conquistamos e produzimos foi trabalho de muitas mãos e muitas cabeças, criativas e ávidas pela inovação. Hoje a equipe está maior e bem fundamentada quanto à missão da empresa: produzir a melhor experiência do ambiente construído. Produzir arquitetura!

Agradecemos aqui todos aqueles que fizeram parte da nossa história! E que venham outros 10 anos!

 

 

 

25 de Fevereiro de 2015

No dia 25 de fevereiro, arquitetos e urbanistas se reuniram com o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, e secretários municipais para apresentar propostas de requalificação das ruas no corredor Avenida Cândido de Abreu - Barão do Cerro Azul - Travessa Nestor de Castro e Augusto Stellfeld, incluindo praças como a Dezenove de Dezembro e a Alfredo Andersen.

Para o evento "Di.Ver.Cidade - Olhares de Amor por Curitiba" foram convidados 23 escritórios de Curitiba que deveriam apresentar ideias de requalificação urbana no eixo que começa na Avenida Cândido de Abreu, em frente a Prefeitura Municipal, até a Praça Alfredo Andersen, no final da Alameda Augusto Stellfeld. Cada escritório ficou responsável por um trecho, correspondente entre as ruas transversais, e alguns dos profissionais propuseram intervenções em praças. 

  

A proposta da empresa Arqbox contempla a Alameda Augusto Stellfeld, entre as ruas Ermelino de Leão e Clotário Portugal. O partido baseia-se na atual situação da Augusto Stellfeld, situada entre os bairros do Centro, São Francisco, Mercês e Bigorrilho. A via, de ligação prioritária, é um importante eixo entre a região Central, com início na trincheira da rua Dr Muricy, e outros bairros de caráter comercial e residencial; fato que promove o alto fluxo de automóveis e de transporte público.

O uso deste trecho pelo pedestre é esporádico e, quando ocorre, é passageiro. Falta de comércio, sentimento de insegurança e alto fluxo de automóveis desmotivam o uso peatonal da Alameda Augusto Stellfeld e a permanência de pedestres é desestimulada pela ambiência do vazio urbano. Buscando reverter essa situação, e tomando como ponto de partida o projeto DI-VER-CIDADE, o âmago deste projeto está em torno da ocupação da rua pelas pessoas. O partido tem como inspiração o pressuposto de Jane Jacobs (1916-2006) de que as ruas e calçadas são órgãos vitais de uma cidade, pois é nelas que se dá toda a integração e convivência de uma sociedade.

A diagramação do piso da rua Augusto Stellfeld é feita a partir de ‘módulos base’ no tamanho de 50cm x 50cm. Da união desses módulos surge a configuração das áreas de permanência e áreas de maior e menor fluxo de pedestres. A elaboração do mobiliário tem como conceito o uso do mesmo petit-pavê utilizado para o piso bem como o reaproveitamento de madeira de pallets. A proposta também contempla um mural na parte baixa das edicações, reiterando que a arte urbana requalifica o espaço público, visto que as fachadas são alvos constantes de pichações.

Para saber mais sobre o evento promovido pela Prefeitura Municipal de Curitiba, veja no link: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/arquitetos-apresentam-projeto-de-intervencao-urbana-a-prefeito-e-secretarios/35612 

04 de Setembro de 2014

Na última quarta-feira, 3, Michelle Schneider, arquiteta da Arqbox, participou da primeira palestra da Fall 2014 Lecture Series promovida pela Penn Design na Filadélfia, Estado Unidos, onde pode conhecer pessoalmente o arquiteto Bjarke Ingels, fundador do escritório dinamarquês BIG. Conhecido por ganhar muitos concursos internacionais, Ingels apresentou, na ocasião, seus mais recentes trabalhos realizados ao redor do mundo, como a Maison des Foundateurs Audermars Piguet (2014-Suíça), Danish Maritime Museum (2013-Dinamarca), Cité du Corps Humain (2013-França), The Lego House (2013-Dinamarca), Gammel Hellerup Ginasym (2013-Dinamarca) e o West 57th Street Building (2010 -EUA). Além disso, o arquiteto tratou de assuntos comuns a qualquer arquiteto como os desafios de transformar uma ideia em realidade, da aceitação do projeto por parte dos clientes, problemas financeiros e também de como administra seus dois escritórios - Copenhague e Nova York - e como ele divide as tarefas com seus vários parceiros, inclusive sua irmã, que cuida dos contratos e da administração financeira. Um interessante relato é sobre o projeto Amager Resource Center de 2010, que está sendo construído em Conpenhague.